Elo

O elo

entre ela e ele

terceira pessoa do singular 

que quando se unem

semeiam o nós

Quão plural 

podemos ser

quando levantamos

a mão 

Sinal de empatia

não só para a família 

também para formar

a noção de nação 

O elo

se faz dia a dia

Com ação 

Sem gritaria

Com amor em profusão 

Saímos da bacia 

da água cética e fria

de imaginar que 

o dever é só deles

o elo é eu e o outro

Cada um por si 

repleto de incumbência 

no exercício da 

melhor vivência 

O elo não é romântico 

é meio de renascer

todo parto dói

e surge um novo ser

Os filhos cultivam a Terra

não só o seu e o meu

sim todos dessa esfera

E nós vivemos na pressa

sem tempo para perceber

que a árvore nascida

dessa semente

depende deu e você 

Erguemos as mãos ao céu 

em símbolo de devoção 

ao lado jogado na terra

quem Deus te pede

para tratar como irmão 

Oh elo singelo elo

brota no ventre 

nos faça dar leite

pra suprir toda a fome

das barrigas, da consciência

dos doentes, da convivência 

da arte, da paciência 

do eu e do nós. 

Dos tempos de Lucy 

primata ancestral

ao seriado Elo Perdido 

filme de ação e fantasia

era tão pouco recurso 

à disposição 

Hoje nos sentimos

em primazia

vem a história e evidencia 

passa noite e passa dia

Elo é sinônimo 

de civilização.

Hoje stou muito feliz por mais um ano de vida e por menos depressão. Bom mesmo é tratar das feridas e procurar mais elos. 

Abraços fraternos e obrigada por estar aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s