Conviver

1947915_S

Conviver bela palavra, pra mim mistura de cova com viver. Porque na depressão nossos instintos são aguçados para viver ou morrer. A tênue diferença da decisão está justamente na convivência.

Conosco, com os pares, com as diferenças , insigficâncias e dificuldades. Como também conviver com a beleza da natureza, o cheiro da sua comida predileta, a saciedade provinda da água, o sorriso sincero, o bom dia do desconhecido.

Querendo ou não temos que conviver todos os dias. E quando a cova chamar só levaremos os frutos da convivência, mesmo lá, desses frutos, podem nascer flores.

Conseguimos nos entender na convivência com o outro, mas essa abertura não é fácil para um depressivo. Na fala podemos encontrar o sentido, é a troca também conhecida como convivência que nos faz humanos. Mas criamos barreiras de proteção do eu, pedras que não nos deixam mover. Ser humano, social e individualista, que dualismo.

Já ouviu aquele ditado que ninguém é feliz sozinho? Pois é, mas não falo só de felicidade, sei que a dor e a alegria não são eternas, nem eu e você. Mas a necessidade da convivência permanece, no dia a dia, nas relações sociais, com o meio ambiente, com o divino.

Enfim, concluo que conviver é evoluir. “Simbora” tentar isso com o vizinho, com as pessoas que morrem de fome na África, com o buraco negro do espaço, comigo.

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s